••• Dra Marcella – Reumatologista – Rio de Janeiro – Barra da Tijuca

A Síndrome Seca no Sjögren

A Síndrome Seca no Sjögren

A Síndrome de Sjögren é uma rara doença autoimune crônica que ocorre principalmente nas mulheres entre 40 e 60 anos de idade. Essa pode ser primária, quando manifesta-se de forma isolada, ou secundária, quando está associada a outras doenças autoimunes, sendo as mais comuns o Lúpus Eritematoso Sistêmico, a Artrite Reumatoide e a Esclerose Sistêmica.

A doença caracteriza-se por inflamação principalmente das glândulas lacrimais e salivares, devido à infiltração de linfócitos, células sanguíneas que fazem parte do sistema imunológico. Porém, outros sistemas também podem ser prejudicados, como o trato genitourinário, gastrointestinal, os pulmões, os rins, as articulações, o neurológico, entre outros.

Os sintomas mais comuns são a secura dos olhos, boca e pele. A boca seca, chamada tecnicamente de xerostomia, causa queixas de dificuldade de deglutição, perda do paladar, fala arrastada e maior risco de desenvolver cáries, rachaduras dentárias, candidíase oral (“sapinho”) e queilite (inflamação dos cantos da boca). Quando apresentam olhos secos, conhecida como xeroftalmia, os pacientes podem sentir sensação de areia, vermelhidão e dor nos olhos.

Entretanto, não é somente o diagnóstico de Síndrome de Sjögren que causa esses sintomas. Muitos são os diagnósticos diferenciais, como por exemplo o uso de medicamentos psiquiátricos ou anti-hipertensivos, sendo fundamental a avaliação médica e a realização de exames complementares.

O paciente com Síndrome de Sjögren deve ser acompanhado por um Reumatologista, Oftalmologista, Dentista e Dermatologista. Em determinadas ocasiões outros especialistas também são necessários, dependendo da apresentação que a doença tem.

O tratamento envolve medidas comportamentais, uso de colírios lubrificantes e salivas artificiais, além de medicamentos sistêmicos, quando necessários. Como todas as doenças autoimunes, a Síndrome de Sjögren não possui cura, porém o tratamento pode manter a doença em remissão, aliviando os sintomas existentes e evitando o surgimento de outros.

Gostaria de saber como você pode auxiliar no seu tratamento através de pequenas mudanças na sua rotina? Fique de olho no nosso blog e redes sociais. Em breve, postaremos sobre as recomendações gerais para melhoria dos sintomas na Síndrome de Sjögren! Até mais!

6 comentários sobre “A Síndrome Seca no Sjögren

  1. Dra. Marcella,
    Quais os tiscos de descobrir a Síndrome de Sjögren tardiamente?
    Quando a Síndrome de Sjögren entra em remissão, os sintomas somem ou apenas ficam adormecidos e podem voltar a qualquer momento junto com novos sintomas?
    Att,

    • Olá Martha! Os riscos de descobrir tardiamente dependem da gravidade da doença que o paciente apresenta. Quando a doença entra em remissão, os sintomas aliviam, os exames normalizam ou ficam no estado basal que o paciente apresenta, porém podem retornar a qualquer momento sim, impulsionados por um momento de estresse emocional ou físico, interrupção dos medicamentos, por exemplo. Obrigada pelo comentário.

    • Olá Ruth! São muitos os medicamentos que podem ser utilizados e depende muito dos sintomas do paciente e da gravidade da doença. Obrigada pelo comentário.

Deixe um comentário